Tag Archives: eu

12.52

Luís

Passámos grande parte da semana sozinhos… eu, vocês os dois e a Akira. Foi muito cansativa e, para dizer a verdade, nem me lembrei de tirar fotografias. Fica esta, tirada com o Ipad, para distrair o Luís e evitar mais uma birra.

Luís_12.52

4.12 de mim

Suspendi finalmente,  a minha inscrição na ordem dos arquitectos. Andava a adiar à muito tempo, por preguiça, pensava eu, mas talvez não.  Mexeu comigo, mais do que eu pensei, mais do que eu deixei transparecer. Foi uma porta que se fechou definitivamente.

Faculdade

Nesta fotografia, tinha 19 anos, estava no segundo ano de arquitectura. Foi tirada no jardim do Torel, local escolhido para um trabalho da cadeira de projecto. Lembro-me que foi um dia bom!

3.12 de mim

Por altura do aniversário do Manuel, gosto de ir ver o albúm de fotografias (que no meu caso é digital, e são pastas e pastas!)… gosto de o ver em qualquer altura, mas acabo por fazê-lo neste dia. Recordar como ele era, os momentos especiais, os mais marcantes ou os mais banais… Acabo também por encontrar fotografias nossas AM (antes de Manuel) e gosto de revê-las e relembrar os momentos quando eramos só dois.

Esta foto, marca o início da vida a dois… e meio! Foi tirada na nossa casa, ainda em obra, onde é hoje o quarto do Manuel e do Luís. Se olhármos com atenção, já se nota um pequeno “baby bump”!

dsc_8749

Há dias assim…

O marido a trabalhar… O mais velho na escola… O mais novo a dormir a sesta…. A cadela a dormir a sesta… E eu a apanhar banhos de Sol na varanda, enquanto bebo o meu chá e escrevo um postal. Há dias em que só me posso sentir privilegiada!

image

4 meses…

… difíceis, mais do que eu imaginava…

Há dias em tudo corre às mil maravilhas, e depois, há os outros…

Tiveste um início de vida atribulado, com uma cesariana de urgência. A amamentação, também difícil. Houve momentos em que pensei desistir. A dor era insuportável, mas ainda bem que não o fiz! Depois de sangue, suor e lágrimas, lá nos entendemos e a coisa entrou nos eixos.

As cólicas, que te chatearam este tempo todo, mas felizmente já passaram.

E as noites… As noites… Tem sido o mais difícil! Quando parecia que tudo estava bem, trocas-nos as voltas e começa de novo. Há alturas em que só me apetece gritar: “Estou farta!”. Não grito, mas digo, baixinho, para mim, só para mim, porque não quero que oiças (este senhor diz que não faz mal!). Ontem foi uma dessas alturas… Mas depois, a meio da noite, olhas para mim… E sorris… Como se não existisse mais ninguém, a não ser tu e eu!

… E tudo o que é mau vai pela janela! Afinal, para que é que eu preciso de dormir??!!

1.12 de mim

Mais um desafio, desta vez, mostrar um bocadinho de quem está por detrás do blogue. Começou aqui, aqui e continua por aqui.

É-me difícil dizer quem sou, já me fizeram algumas vezes essa pergunta e tenho sempre dificuldade em responder: tímida… teimosa…

Digo sempre estas palavras, porque foi o que ouvi toda a vida: “Não tenhas vergonha!” “És mesmo teimosinha!”, principalmente da minha Avó, uma mulher de personalidade forte.

De uma coisa tenho a certeza: Sou mãe! E não me sinto reduzida por, neste momento, ser a melhor palavra que me define. Pelo contrário, sinto-me completa, mais poderosa, mais mulher, mais independente, mais confiante. É claro que há momentos (muitos) de dúvida e desânimo, mas sobretudo, sinto-me amada, muito amada.

image

A fotografia não é das melhores, mas gosto muito dela, porque foi tirada pelo Manuel, num almoço fora, espontâneo (os meus preferidos), num dos poucos dias de sol, que houve a semana passada.